São Domingos: Em assembleia professores da rede municipal decidem manter a greve por reajuste salarial

O município de São Domingos é considerado a “última fronteira” a não cumprir o reajuste do Piso dos Professores no território do sisal. Sem nenhuma proposta por parte do prefeito Ilário Carneiro (PSD) os professores da rede municipal não tiveram outra opção senão entrar em greve.

Representados pela APLB Sindicato, os educadores de São Domingos já fizeram manifestações pelas ruas da cidade, já realizaram diversas assembleias, porém o impasse continua.

Segundo a categoria, ameaçados pela secretária de educação de serem colocados na justiça os professores decidiram na quarta-feira, dia 23, na última assembleia realizada no plenário da Câmara com a presença do diretor da APLB de Queimadas (Delegacia da Estiagem) o professor Israel e de Moisés Miron, que a greve continua.

Na oportunidade ficou deliberado enviar um documento para a administração solicitando que envie o mais rápido possível uma proposta de pagamento dos 33,24% para que a categoria possa analisar.

A APLB lembra que a verba do FUNDEB de São Domingos teve aumento de 40% em 2022. “Não justifica que o prefeito Ilário Carneiro não queira cumprir a lei e pagar os 33,24% de reajuste conforme portaria do Ministério da Educação”, diz o Sindicato.

 

 

Fonte: CN * colaborou professor Sérgio do Mainar / Foto: Divulgação APLB Sindicato