Câmara de Vereadores faz parceria com o cartório para agendamento biométrico

O Presidente Bruno Vitor, falou da parceria com o Cartório Eleitoral para o agendamento da biometria: “Nós temos em torno de 14 mil eleitores que ainda não fizeram a biometria, por isso disponibilizamos a Câmara de Vereadores, nos períodos da manhã e à tarde, para ajudar quem ainda não conseguiu agendar seu horário. Independentemente de partido, estamos aqui para ajudar a população”, afirmou.

 

 

O Vereador Nanal Vilas Boas, falou do projeto de lei que beneficiará a Liga Desportiva: “É importante dizer o que é uma dotação orçamentária. A liga, quando abrir sua conta, terá poderes para administrar os recursos oriundos do município para investimento no esporte amador de Capim Grosso. É preciso dizer ainda que esse projeto de lei precisa dar mais responsabilidade quanto a seus gastos. Esses gastos devem estar acompanhados de um projeto. Muitos desportistas vão a Liga em busca de recursos, mas não será possível atribuir recursos para qualquer competição. A contabilidade deve ter a sapiência para direcionar os investimentos, para que futuramente não implique problemas para a gestão municipal e nem para a Liga Desportiva”.

O edil falou sobre a demora da instalação dos novos aparelhos de ginástica da academia de saúde da Praça Gabriel Francisco e quanto ao Tele Centro, localizado no antigo Fórum, disse: “Há mais de anos, o Departamento tem enviado ofícios às secretarias competentes do município para fazer a manutenção dos aparelhos. Quando entrei com um requerimento, em maio do ano passado, três estavam funcionando e hoje, apenas um. Muitos jovens precisam utilizar esses aparelhos para adquirir conhecimento e realizar pesquisas escolares”, finalizou.

 

 

O Vereador Lucas Maciel, falou sobre o Projeto de Lei que beneficiará a Liga Desportiva: “A prefeita vai colocar de forma legal e coerente o dinheiro para Liga de Capim Grosso. É uma cobrança nossa. A prefeita Lydia, com sua imensa sabedoria e grande coração, enviou a esta casa o projeto de lei que disponibiliza o dinheiro do município para a Liga Desportiva. Espero que esse dinheiro seja investido com muita responsabilidade e que seja bem distribuído para incentivar diversas práticas esportivas”. O edil pediu mais atenção ao futebol feminino que vem crescendo cada dia mais no município.

Sobre a Indicação Nº 037/2019, que pede pela Restauração do Prédio onde funcionava o posto dos Correios, no Distrito de Pedras Altas do Mirim, disse: “Tenho certeza que esse pedido será atendido, pois tenho acompanhado todas as reformas que estão sendo feitas por esta gestão. Costumo até dizer que o Secretário Humberto tem feito milagre com recursos próprios da prefeitura”.

O edil falou do Requerimento Nº 027/2019, que pede a implantação de um Posto da Polícia Militar também em Pedras Altas: “Os moradores nos cobram, além disso, um posto da polícia facilitaria a abertura de outros comércios na localidade”.

 

 

O Vereador Antonio Martinho falou sobre sua participação em importantes eventos: “Nos reunimos com a gerência da ADAB que nos informou de um foco de raiva no rebanho bovino. Devemos alertar a população para vacinar seu rebanho e prevenir essa doença e que causa grandes prejuízos na atividade do campo”.

O edil também esteve com o representante do SEBRAE: “Ele nos trouxe uma proposta de fortalecimento na cadeia pecuária, em especial no melhoramento genético. Com a proposta para criar um grupo para receber assistência técnica, contribuindo com 30% do valor do contrato. Em três meses, os produtores receberão visitas de veterinário, com chance de fazer até cinco inseminações do seu rebanho”.

Antonio Martinho reforçou em seu discurso a falta de atenção da gestão referente as máquinas do município: “Ficamos sabendo que houve férias coletivas para todos os funcionários que operam as máquinas. Mas imaginem dar férias coletivas aos motoristas de ambulâncias ou as merendeiras em época escolar, como iria fazer? Como dar férias a todos os funcionários num período em que mais estamos precisando dessas máquinas? Fica aqui minha extrema indignação pela pouca atenção para o homem do campo”.

Sobre a limpeza das aguadas disse: “Em contato com o pessoal do consórcio, nos informaram dos recursos para limpeza das aguadas. Isso está escondido a sete chaves. Tanto que se ouve falar em transparência, mas a gestão está tentando camuflar e poucos terão acesso”, finalizou.

 

 

O Vereador Gilberto Alves, fez um requerimento verbal pedindo a limpeza da rede de esgoto no Povoado do Peixe: “Ali em nossa comunidade, esse esgoto está incomodando muito”.

O edil cobrou a construção da tão sonhada praça para o Povoado das Melancias: “Estive no gabinete com a prefeita e ela me garantiu essa obra. Até o próximo ano será iniciada”. Na oportunidade, o edil agradeceu a gestão pela limpeza das estradas de vicinais e pediu para que a Prefeita Lydia continue olhando para os povoados de Peixe, Caiçara, Agua Nova, Melancia e pelo Distrito de Pedras Altas. Gilberto também disse apoiar o projeto que beneficia a Liga Desportiva.

 

 

O Vereador Samoel Ferreira, também disse apoiar o projeto de lei que beneficia o esporte do município: “Todos os projetos que sejam em pró da população terão meu total apoio”.

Mesmo tendo que passar por uma cirurgia, o edil esteve em Salvador em busca de conquistas para Capim Grosso: “Precisamos correr atrás de situações que aflige nossa comunidade, como no caso de tratores, logo mais entregaremos máquinas agrícolas, como tive o privilégio de entregar no Povoado de Melancia”. O edil disse ainda que reforçou o pedido dos vereadores Jó e Lucas referente a emenda de pavimentação. Samoel Ferreira mais uma vez deixou um repúdio a gestão: “Novamente sobre as nossas mamães. Nós estamos na luta por pessoas que precisam de cirurgia. Até quando nossos filhos nascerão fora do município? Há mais de 15 anos que vereadores batem nesta tribuna para denunciar este hospital. E nada mudou. O hospital continua capengando, as pessoas continuam sofrendo. Isso é uma vergonha. Estamos sentindo na pele, a vida toda acontecendo isso, digo mais, não tenho medo, coitada da gestante, que além de sofrer, ainda tem que pagar uma consulta, mesmo sem poder. Mas infelizmente essa gestão não oferece qualidade as nossas gestantes”, finalizou.

 

 

 

ASCOM CMV