Após novos casos de covid-19 comércio de Capim Grosso irá fechar

Em reunião na tarde desta terça-feira, 05, a gestão municipal juntamente com Comitê de Enfrentamento ao Coronavírus, decidiu por fechar comercio de Capim Grosso por duas semanas, por conta do surgimento de novos casos do covid-19 e o óbito do senhor Juventino de 70 anos, ocorrido na última segunda-feira, 04. A prefeitura atendendo a uma orientação da Secretaria de saúde decidiu pelo fechamento do comércio de forma parcial, mantendo aberto apenas os serviços essenciais, o Decreto estabelecendo as novas normas será publicado nesta quarta-feira, 06 e estabelecerá um prazo de no mínimo 48hs para os comerciantes se organizarem e se adaptarem ao novo decreto.

Ainda na reunião foi debatido ações para amenizar filas nos bancos e um rigor maior na fiscalização inclusive com restrições aos transportes alternativos oriundos de outras cidades, para evitar aglomerações nas agências bancarias.

Segundo a equipe técnica da prefeitura o atendimento a partir desta quarta-feira, 06 será através de senhas e ao longo da semana novas medidas serão tomadas a fim de diminuir as filas.

Também foi discutido uma forma de se combater as fake News (notícias falsas), que tem gerado pânico e confusão na mente das pessoas, pois na visão de todos a propagação dessas notícias geram confusão e muitas vezes até o relaxamento nas medidas de segurança que são imprescindíveis para evitar a propagação do vírus.  

A Secretaria de Saúde informou que após a publicação do Decreto com as novas diretrizes irá punir as empresas e instituições que não cumprirem as normas.

Sobre o falecimento do seu Juventino a chefe de corpo de enfermagem da UPA, Tamires, fez um relato do quanto está sendo difícil para os profissionais de saúde lhe dar com a doença e o quanto é doloroso para os familiares não poder se despedir direito de seus entes queridos.

O fechamento do comércio por duas semanas se dá porque este é o período de encubação do vírus e por isso se faz necessário o aumento no isolamento social, para que não haja a contaminação em massa de pessoas, não sendo possível o atendimento no sistema de saúde.

Estiveram presentes na reunião com a Prefeita Lydia, o Secretariado, Representantes do Legislativo, OAB, CDL, Rotary e Gerencia dos Bancos.

O comandante da 91°CIPM também esteve presente, o mesmo reconhece que, dada a proporção do problema abordado, é necessária uma ação conjunta entre os diversos setores, sendo imprescindível o esforço conjunto.

"Num tempo como este, de enfrentamento de uma pandemia dessa magnitude, zelar pela determinação às Polícias Militares, contida na Constituição Federal, ' preservação da ordem pública' envolve um esforço superior ao que já mantínhamos e a necessidade de criação de novas estratégias conjuntas. Eis a importância de reuniões como esta" declarou o novo comandante que, após aludida reunião, dirigiu -se ainda ao DPM de Serrolândia onde reuniu -se com o Prefeito.

 

 

Redação Fr Notícias