Matéria do Folha Regional mostra uso de carabina de seta está exterminando a fauna local

As armas de pressão por ação de mola, com calibre menor ou igual a 6 (seis) mm, podem ser vendidas pelo comércio não especializado, sem limites de quantidade, para maiores de 18 anos (dezoito) anos, cabendo ao comerciante a responsabilidade de comprovar a idade do comprador e manter registro de venda.

O aumento nos últimos anos dessas armas tem colocado a fauna local em perigo, pois ao invés de ser usada para a pratica esportiva, tem sido utilizada para um verdadeiro extermínio de pássaros e aves na região.
Alguns agricultores procuraram a redação do Folha Regional, para denunciar a prática de indivíduos que estavam invadindo suas propriedades para caçar pássaros considerados já em extinção. “Invadiram a minha propriedade mataram vários passarinhos a noite, utilizando uma lanterna e atirando enquanto os animais estavam em seus ninhos ou dormindo nas árvores e o pior, não estão matando por necessidade, mataram para comer com cachaça” disse o agricultor que alegou já ter sido até ameaçado.
A Lei Brasileira proíbe o abate de animais com uso de armas desse tipo. Alguns estados permitem a caça em épocas definidas por Lei Estadual.
Em relação a atirar fora de sua propriedade, a pessoa deve fazer em local permitido pelo dono e de forma segura. O atirador, mesmo com armas de pressão, não pode atirar em vias ou locais públicos, nem em direção à propriedade alheia.
O proprietário da arma de ar comprimido ou pressão pode transportá-la em território nacional, de forma não exposta, conjuntamente com a documentação que faça prova de sua propriedade.
Em contato com preposto 91ª CIPM, fomos informados que a polícia tem apreendido armas do tipo airsoft e caseiras, com pessoas que trafegam com elas como se fosse legal, no caso das armas de pressão, o Capitão Valter informou que ainda não houve denúncias formais, é preciso que a população denuncie para que a polícia possa agir e combater os eventuais delitos.
A pena para quem for pego caçando ou matando animais silvestres como pássaros que correm risco de extinção é de seis meses a um ano de prisão, mais multa.
É preciso consciência das pessoas que utilizam este tipo de armamento, várias espécies de pássaros já não são mais encontradas na região, outras poucas que existem estão sendo exterminadas por pura futilidade e desprezo pelo meio ambiente.
Após a divulgação da matéria pelo Folha Regional, algumas pessoas que não quiseram se identificar procuraram o FR Notícias para denunciar pessoas que estavam praticando este crime em algumas localidade, como Povoado do Peixe, Jitirana e Várzea Suja.
“Um pessoal descobriu um veado ali e vários caçadores passaram dias e dias na tocaia até matar o animal, após matar descobriram que era uma fêmea com um filhote, a pessoa pegou o filho e levou p casa mas ele morreu porque era muito novinho e não conseguiu se alimentar”, acho isso um crime disse revoltado o senhor que não quis se identificar.

 

Redação FR

Deixe um comentário