Jovem alega que teve 75% do corpo queimado pela namorada em Feira de Santana

Um jovem de 20 anos alega que a namorada ateou fogo no corpo dele durante uma discussão do casal, na cidade de Feira de Santana. A vítima prestou depoimento na última terça-feira, 26, na delegacia do município. O jovem teve 75% do corpo queimado.

O crime teria ocorrido no Dia dos Namorados, comemorado em 12 de junho. Conforme o jovem, ele e a namorada discutiam, quando ela teria jogado álcool no corpo dele e, em seguida, ateou fogo. Os dois tinham um relacionamento há um ano e dois meses.

"Ela jogou álcool em mim, do nada, sem eu esperar. Eu estava deitado, estava querendo sair, ela disse que eu não iria sair. E aí, soltou o álcool em mim. Eu só fiz puxar o isqueiro, levantei, todo já encharcado de álcool. Levantei, dei o isqueiro a ela e perguntei se ela tinha coragem. Ela nem me respondeu. Só fez só riscar: 'viu?' ", contou o jovem.

De acordo com familiares, após o ataque, o jovem, identificado como Eduardo Marques, foi socorrido pela mãe e levado para o Hospital Geral Clériston Andrade (HGCA), em Feira de Santana. Em seguida, a vítima foi transferida para o Hospital Geral do Estado (HGE), em Salvador.

Conforme a família, Eduardo ficou duas semanas internado na unidade de saúde e passou por cirurgias. Ele teve alta no início desta semana. "Eu não me vejo mais confiando em ninguém, em ninguém, para estar morando no meu teto, embaixo do meu teto comigo. Em ninguém", disse a vítima.

A mãe da vítima, identificada como Ana Ilda Santos Marques, diz que o casal já havia discutidos outras vezes, mas, até então, sem gravidade. Ela só prestou queixa uma semana após o ataque.

"Estou me sentindo destruída, porque eu tive a oportunidade dela estar na cadeia agora, e eu não coloquei. Porque na hora que eu cheguei no Clériston estava cheio de polícia e era para eu gritar: 'quem queimou foi ela, quem queimou foi ela!'. E eu calei minha boca. Mas eu creio em Deus e na justiça que ela vai ser presa", disse.

A suspeita, identificada como Daiane Lima, de 24 anos, ainda não foi ouvida pela polícia. O caso está sob investigação.

"Vamos fazer toda uma investigação e, ao final, a autoridade policial vai decidir se vai indiciar ou não. No caso de indiciamento de tentativa de homicídio, vai ser encaminhado para o Ministério Público, que vai decidir se vai oferecer denúncia ou não. E, depois, encaminhado para a Justiça", contou a delegada Bianca Torres, titular da 2ª Delegacia Territorial de Feira de Santana.

 

 

Fonte: G1 Bahia

Deixe um comentário