Jacobina é alvo da operação "gun express" da polícia federal

Viaturas da Polícia Federal foram vistas circulando em pontos da cidade de Jacobina, entre eles no bairro do Leader, na manhã da última quinta-feira, 05/03/2020.

A redação do Bahia Acontece conseguiu confirmar junto ao setor de comunicação social da PF que a presença dos policiais Federais se dá pelo fato de Jacobina ser um dos municípios alvos da operação "Gun Express", desencadeada na manhã da última quinta-feira (05/03), em nove estados da Federação para desarticular grupo especializado na prática do crime de tráfico internacional de armas de fogo, acessórios e munições.

Cerca de 310 policiais federais estão cumprindo 62 mandados de busca e apreensão e 10 mandados de prisão preventiva, nos estados do Paraná, Bahia, Rio Grande do Norte, São Paulo, Paraíba, Sergipe, Santa Catarina, Minas Gerais e Mato Grosso do Sul.

Na Bahia a operação ocorre nas cidades de Camaçari, Jacobina, Lauro de Freitas, e Salvador.

Em Jacobina o alvo principal seria uma mulher moradora da rua na Rua Kardek Ribeiro, Leader

A investigação teve início no primeiro semestre de 2018, quando a Polícia Federal identificou que armas de fogo estariam sendo remetidas pelos Correios, escondidas dentro de equipamentos de treino para artes marciais, como aparadores de chute, luvas e caneleiras. A partir daí a PF identificou que um grupo de pessoas dos estados do Paraná, Bahia e Rio Grande do Norte atuavam em associação na importação, guarda, remessa e transporte de armas de fogo, acessórios e munições, que teriam como destino diversos outros estados do país, com destaque para Bahia e Rio Grande do Norte.

Nesta operação estão sendo executados 27 bloqueios judiciais de contas bancárias e aplicações financeiras, bem como sequestro e arresto de bens de 26 pessoas físicas e 1 pessoa jurídica, além da constrição judicial de 10 veículos em nome de terceiros.

Foram decretadas ainda 6 medidas cautelares diversas da prisão para outras pessoas envolvidas na investigação.

A Polícia Federal indiciará 28 pessoas pela prática do crime de tráfico internacional de armas de fogo, lavagem de dinheiro, associação criminosa e falsidade ideológica.

 

 

Fonte: Bahia Acontece